Wednesday, March 12, 2008

Guia de como passar na UFRJ pra música

Por favor, não me contactem com perguntas cretinas sobre o vestibular. Tudo o que eu posso fazer para ajudar já está escrito. Não me adicionem em redes sociais e não me mandem mensagens pessoais. Vocês já tem uma ajuda que eu não tive, dêem um jeito de usá-la a favor de vocês.

Aqui segue mais ou menos o esquema que eu fiz, e pro meu curso que tinha concorrência de 1,25 pra 1 me rendeu o segundo lugar:

I. Antes mesmo de sair o edital, veja alguns editais e provas antigas da faculdade (dos últimos dois anos, por exemplo) e selecione, entre as específicas, assuntos que se repetem e comece a estudar. É bom que em pelo menos uma específica você se sinta genial, por enquanto fique nas específicas.

II. Seja lá qual for o instrumento que você toque, solfejo e ditado cái pra todo mundo, então, com uma boa antecedência também é bom manter uma rotina de solfejo.

IIa.: Sabendo-se que não é nada prático estudar solfejo, e parece surreal estudar ditado, uma boa idéia é procurar peças corais de música antiga (preferencialmente em escalas regulares, mas se aparecem os modos, pega) e sair lendo voz por voz, do jeito que der. Canções folclóricas e outras peças vocais simples ajudam muito na familiarização com estudo de melodias. Melhor que método de solfejo, mas não dispense um.

IIb.: Não tem com estudar ditado? Peça alguém pra tocar um, ou em última hipótese, componha uma música tonal aleatóreamente (algo que você imagine que possa ser cantado), e leia depois, tendo atenção pra entender as relações de intervalos. Outro socorro é estudar intervalos harmônicos no piano / teclado. Perde um tempo tocando intervalos diversos e tentando entender os sons. E se você tem hábito por instrumento harmônico (violões e harpas incluídos), quando tocar, preste atenção nos acordes que você toca e os intervalos que as notas fazem entre si. Identificar e classificar os sons na sua cabeça já servem como guia na hora de um ditado ou solfejo.

IIc.: Sobre ritmo (uma parte que eu desprezei no meu THE) eu observei que a música popular, principalmente samba, maracatu e essas paradas, são bons exemplos de trabalhos difíceis em rítmica. Conseguir reproduzir os ritmos ouvidos em pauta ajuda na hora fazer a leitura rítmica (que vem junto do solfejo).

É muito importante ter contato sempre com a música, seja cantando ou ouvindo e analisando. E sempre que você tocar alguma coisa, tente memorizar os intervalos (você canta uma música que tem um salto de sétima menor ascendente, você faz o salto e tenta "decorar" aquele salto que você cantou); fazendo disso um hábito já torna as coisas muito mais fáceis (lembrando, claro, dos carros-chefes do solfejo - segundas menores, maiores, terças menores e maiores e os intervalos justos, o resto é consequencia).

IId.: Evite se atrever a fazer o vestibular com qualquer dúvida que seja sobre formação de acordes, tríades, tétrades, inversões, cifras e escalas (em suas diferentes formas). Prova de teoria não se "faz bem", se gabarita. (O assunto pode ser extenso - mas definitivamente contamos com um livro excelente e acessível no Brasil - Teoria da Música do Bohumil Med. Muuuito bom pra se preparar pro vestibular).

IIe.: (Mas não menos importante!) Tenha o hábito de cantar as melodias das peças que você executa. Nem que seja com voz de taquara rachada. Isso resolve o problema de inibição na hora do solfejo, e ajuda você a memorizar a sensação das notas no corpo. Excelente macete pra memorizar melodias, melhorar solfejo e até tocar melhor.

III.: Pro teste de execução é bom você estar bem maduro no que vai fazer; tenha uma rotina de ensaios. É bom escolher e testar o repertório com uma boa antecedência, e não conte com a sorte. Imagine de cara que você vai pegar a banca mais exigente, e se prepare pra dar o melhor, porque se você pegar uma banca de ovo virado... Se ferra!

IIIa.: Na prova de instrumento / canto também tem leitura a primeira vista. Usar peças folclóricas / populares como estudos de leitura também funciona bem - o importante é tentar ler, errar muito, mas não desistir de ler.

IV.: Quando chegar o edital da prova, veja o que muda em relação aos outros, estude todas as matérias específicas e português, que vale uma boa pontuação. Pratique uma redação de vez em quando, e dê uma olhada nas não-específicas que você é bom, se não tiver nenhuma, estuda só filosofia no wikipedia mesmo. Isso já garante uma pontuação razoável.

Resumindo - leia os editais, estude TUDO com calma e antecedência, não despreze NENHUMA parte do THE nem das provas e evite ficar estressado no dia do teste e das provas. Os professores devem imaginar que muitos candidatos não estarão na melhor forma, mas é bom contar que você não será um desses. E lembre-se que o THE na UFRJ vem antes das provas, é eliminatório! Mesmo assim NÃO esqueça que o que garante a vaga não é passar no THE, é passar no THE e fazer boas provas! :P

(Ps.: Dica de calouro - O maior stress da Escola de Música não é o vestibular, e sim a inscrição em disciplinas. Passar no vestibular é fácil, o difícil é ter resistência pra lidar com ponta solta e burocracia. E olha que beleza: Eu não sou nenhuma encarnação do Mozart e passei de primeira vez. O negócio é estudar, mesmo que seja pelo wikipédia, solfejando atirei o pau-no-gato e lendo deep river no teclado!)

9 acharam isto...

<$BlogCommentAuthor$> disse...

obrigado pelo texto,tenho um desejo a tempos de fazer está prova e voc~e me animou-me a faze-la.A internet dá a chance de acreditar nas coisas .
obrigado!

5:06 PM, July 25, 2008  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

Vlw ae..a música é o caminho,mas um mapa é benvindo em qualquer destino.

1:11 AM, September 26, 2008  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

ai kra meu msn é moises-b5@hotmail.com

primeiramente me responda
quais saum as especificas de musica da ufrj??
e e... quais as escalas mais usadas lah??
vlw kra[]'s fique com Deus

10:11 AM, April 04, 2009  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

De verdade cara, eu to querendo colocar música na ufrj.. po e eu to querendo saber as específicas..
abc
fica com DEUS

2:31 PM, October 19, 2009  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

Decidi que vou fazer música há um mês e estou desesperada porque sei ainda pouco de teoria musical, fiz aula há 3 anos atrás mas parei e estou voltando agora... Quero muito passar, estou estudando muito, e só tenho um mês!!!
Me desejem sorte. :*

5:45 PM, September 20, 2010  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

Presto vestibular para regência coral este ano... e não consigo encontrar provas específicas de anos anteriores! Teria como vc me ajudar?! isa.freitas.c@hotmail.com

Por favor...
Isabela Freitas

6:43 PM, August 04, 2011  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

Vc conhece algum material bom?? eu vou prestar pra canto no fim do ano e me inscrevi no curso preparatório da EM... só que eles adiaram por 3 semanas!!! eu tenho dois livros de solfejo aqui em casa da Cacilda Borges Barbosa... Já comecei aqui a estudar mas to apavorada, até porque a prova de canto tem uma leitura a primeira vista que é um solfejo... E eu não faço ideia do grau de dificuldade. Eu não quero contar só com a aula também... até porque eu nunca estudei solfejo e ditado.

7:29 AM, April 12, 2012  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

Pega um tecladinho e vai batendo música na marra dizendo o nome das notas. Peça ajuda a alguém pra estudar ritmo. Estude muito ritmo, no mínimo coisas como contratempo e tercina. Vai agilizar muito. Se puder, entre em um coro razoável.

É tudo :-)

7:36 AM, April 12, 2012  
<$BlogCommentAuthor$> disse...

Não tenho acesso às provas anteriores, mas o nível não é altíssimo e dificílimo não, dá pra vocês improvisarem estudando em casa com, por exemplo, o EarMaster pra estudar ritmo e um tecladinho fajuto pra ajudar a vocês ficarem mais à vontade com as escalas. Pega o tecladinho e bate as musiquinhas mesmo! Sem vergonha de assumir que não sabe solfejo! Dá certo :)

7:38 AM, April 12, 2012  

Post a Comment

links:

Create a Link

<< Volta, volta!